TIT_LIVROS

1. Redefinindo Ecos e Ressonâncias : Quatro  experiências no trabalho com Famílias

Sinopse  do livro:

Este  livro tem como objetivo  compartilhar com os leitores quatro experiências  no trabalho com famílias vividas por  suas autoras, na quais foram possíveis identificar e investigar  os vários  ecos e ressonâncias das histórias das  familiares dos terapeutas na intersecção com as histórias da famílias que estavam sendo atendidas.

A utilização da  intersecção das histórias dos profissionais  em composição com as  histórias  das famílias atendidas, foi a premissa básica  da metodologia sistêmica/cibernética para a reconstrução e o ressignificar  dos sofrimentos psíquicos e emocionais  vividos pelas  famílias que deram vida este livro.   

 
2. Comprei  Gato por Lebre

Sinopse  do livro:

Este  livro tem como objetivo  pesquisar algumas  doenças psicossomáticas  e autoimunes, a partir  do  padrão de funcionalidade mental de um determinado  grupo de pessoas que usam  a razão de  forma  patológica.

A pesquisa do livro retoma o conceito de “vida operatória” estudada  pela  Escola Francesa de Psicanálise, na década de  70, a qual  procura mapear e compreender  o modo de “pensar operatório”  de pessoas  que apresentam   déficit   no processo de representatividade  afetiva em seus mecanismos psíquicos.   

O uso  desta racionalização patológica  ao que tudo indica  seria um mecanismo compensatório por esta   falta  de representatividade afetiva,  o que como consequência levaria estas pessoas um modelo de  “vida operatória ou  vida robotizadas”.

Algumas pesquisas tem demonstrado que    uso abusivo do trabalho, o acúmulo exagerado de bens materiais e a procura  desenfreada pelo status social parecem  está correlacionado com  as carências afetivas não resolvidas por estas pessoas  que passam a usar  o “ter como uma forma de “ser”.

Este  descompasso entre a emoção e  o uso excessivo da  razão,  tem sido investigado como um dos possíveis  fatores  desencadeiam  as doenças psicossomáticas e autoimunes desenvolvidas por este grupo  de pessoa, as quais   denominamos “seres resultantes”, ou seja,  vivem suas  vidas  mais pautadas  o resultados do que  os processos.