Fantasmas: estão na família; estão em você

Fantasma

  • É tudo e não é nada.
  • É medo, insegurança, impotência e vulnerabilidade.
  • É segredo, mentira e falsidade.

O Fantasma está na família, na política, na sociedade, na economia, enfim, faz parte da história de toda humanidade.

Os fantasmas se impõem, não tem como matá-los,

por isso, são chamados de fantasmas.

Posso me livrar dos fantasmas?

Você não se livra, mas aprende a conviver.

Como eles apareceram na minha vida?

Os fantasmas existem desde o início da nossa civilização, quando o ser humano compreendeu que, para sobreviver, precisava identificar o que era real e o que era imaginação frente às adversidades da vida.

Quando os fantasmas entram na minha vida?

Provavelmente, antes da sua gestação, presentes no imaginário psíquico de seus futuros pais. Ao nascermos, já os recebemos como legado, porque são os fantasmas das nossas famílias atuais e das gerações passadas.

De que forma os fantasmas são construídos?

A partir de questões emocionais não resolvidas e, além disso, são mecanismos de defesa, negação da realidade, algumas vezes usados para sobrevivermos e nos adaptarmos a um contexto hostil.

Goste ou não, nossos fantasmas familiares são intransferíveis

Não tente evitá-los, mas, sim, transformá-los. Os fantasmas tenebrosos e paralisantes podem se tornar fantasminhas camaradas, como o “Gasparzinho”, do desenho animado. Afinal, não temos saída. Por isso, tornar lúdico o que é impossível de se resolver tende a ser um indicador de sabedoria frente à herança deixada pelos nossos ancestrais. Quem pode saber?

Tente fazer!

Liste alguns dos seus fantasmas familiares, faça as pazes com eles e deixe que componham a sua história. Essa convivência pacífica pode ajudá-lo a compreender suas perturbações mentais/emocionais, porque eles são problemas, mas também, as soluções das inquietações e dúvidas que a vida reservou a você.

Mas, afinal, o que é real e o que é fantasia?

Essa é outra questão, a ser analisada num próximo post. Aguarde!

Quer saber mais?

Leia nosso post: 

Como exterminar fantasmas do passado ou transformá-los em “gasparzinhos”

CLIQUE AQUI PARA LER

Sebastião Souza
Psicoterapeuta de casais e famílias

Fantasmas: estão na família; estão em você
Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

YouTube
Siga-nos por Email