Pandemia e Insensibilidade Caótica

Pandemia e insensibilidade não combinam. Porém, quando a insensibilidade se torna caótica o preço pago por algumas classes sociais é bem maior.

Para melhor esclarecer, vamos definir os conceitos de pandemia e insensibilidade caótica.

Pandemia

A pandemia, segundo Organização Mundial da Saúde (OMS), é a disseminação mundial de uma nova doença.

Insensibilidade caótica

A insensibilidade caótica é quando uma pessoa fica indiferente a dor do próximo e, ao mesmo tempo, tem dificuldade para perceber o momento que estamos vivendo. A pessoa fica egoisticamente cega e impossibilitada de interpretar e prever os cenários vindouros.

No cenário atual, a insensibilidade caótica pode ceifar mais vidas do que a Covid-19.

Vejamos um exemplo

A OMS solicita, como recomendações necessárias, por conta da pandemia, que as pessoas lavem suas mãos e usem álcool gel. Mas sabemos que, em diversas partes do mundo, as pessoas passam por muitas necessidades, como falta de água potável e falta de alimentos. Como imaginar que elas possam seguir a determinação da OMS?

Imagino que a Covid-19, não combinou essa parte com os responsáveis diretos e indiretos, que somos todos nós, que facilmente, algumas vezes, nos pronunciamos sobre o tema pandemia, de um modo insensível e caótico.

A pandemia, quando usada de modo utilitário em plataformas politicas, fogueiras de “egos” em disputas judiciais e glamour midiáticos, torna-se um grande Reality show.

A insensibilidade caótica não é privilégio dos nossos governantes, mas sim, de todos aqueles que não conseguem ver além do seu próprio umbigo.

Com um agravante que na pandemia, a insensibilidade caótica coloca à disposição das pessoas, a possibilidade de apresentar suas reais facetas de falta de integridade moral, ódio, discriminações, preconceitos, indiferenças e rotulações.

Alguns representantes das classes mais privilegiadas taxam as classes sociais menos privilegiadas de ignorantes, como se as classes privilegiadas não burlassem as recomendações da OMS e dos órgãos competentes.

Então os mais privilegiados dizem que os menos privilegiados não sabem se cuidar e, por isso, acabam sendo mais atingidos pelo vírus. Como se, retirando-se a pandemia do jogo, as diferenças sociais, politicas e econômicas, não estejam matando muita gente.

Qual é a desculpa?

O ápice da insensibilidade caótica é o argumento que o mundo sempre foi assim e que, em outras epidemias, também morreram muitas pessoas.

É como se as várias circunstâncias, tais como: guerras, fome, outras doenças que ceifam vidas humanas pudessem justificar e trazer alentos para os familiares que perderam seus entes queridos nessa pandemia da Covid-19.

O vírus mata a pessoa e a insensibilidade caótica cria desesperança em todos aqueles que sonham com um mundo mais solidário. E perguntamos: O que fazer?

Minhas ações e sugestões

1- Criar o equivalente a um “prêmio Nobel da insensibilidade”, que seria dado ao governante e a nação mais insensível com o seu povo.

2- Usar a minha profissão para realizar alguns atendimentos gratuitos.

3- Sempre que posso apresento algumas reflexões sobre os relacionamentos humanos e a Covid-19 , em nosso Blog e o no Podcast.

Para sua reflexão

E você? O que você poderia fazer utilizando os seus recursos pessoais e profissionais?

Observação final

Não me considero alguém bonzinho mas, não quero correr o risco de ser colocado entre os possíveis ganhadores do “prêmio Nobel da insensibilidade” isso, com certeza, marcaria os meus descendentes para sempre.

Sebastião Souza
Psicoterapeuta de casais e famílias

A Pandemia e Insensibilidade Caótica. O que fazer?
Classificado como:        

Um comentário sobre “A Pandemia e Insensibilidade Caótica. O que fazer?

  • 09/09/2020 em 18:16
    Permalink

    Como é bom ler comentários tão sábios!!! Ao mesmo tempo, me entristeço com a desumanidade entre os seres humanos, os chamados “homo sapiens”

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

YouTube
Siga-nos por Email